Ensaios externos

Algumas pessoas vinham me cobrando a publicação das imagens dos chamados “books de praia”.

Quando escuto esse termo, book de praia, lembro imediatamente daqueles casais encostados num coqueiro do Beach Park, ela com aquele vestido estilo mulher-rendeira, do Mercado Central, e ele com um misto de pescador/pai-de-santo fazendo uma pose mirabolante ao lado de uma Sidra Cereser….

Perdoem a franqueza, mas acredito que esse modelo já deu o que tinha que dar. Muitas noivas que me procuram não querem mais ser fotografadas na praia por acharem que a gente vai fazer o mesmo estilo de foto.

A culpa não é do coqueiro ou do Beach Park mas, principalmente, dos fotógrafos que continuam a fotografar da mesma maneira, achando que é isso que as “noivinhas” querem. Houve um tempo que até umas cerimonialistas queriam ir junto, para fazer uma espécie de direção de fotografia… acreditam?

Confesso que, mesmo sendo averso a rótulos, às vezes uso o termo “book de praia” para me fazer entender em conversas aqui no escritório, uma vez que é a expressão mais usada aqui no Ceará. Afinal, a culpa também não é do termo, mas do uso que fizeram dele.


4 comments

  1. Larissa says:

    Fábio, Concodo com vc. Mas confesso que tb me pego chamando book de praia,qdo me refiro a ensaios externos. Meu noivo sempre quis fazer um ensaio diferente e vem me convencendo, visto que praia se tornou comum aos nossos olhos. Nos ajuda a pensar em um local bem bacana para o próximo ano!. Bjs e Parabens pelo seu trabalho e PRINCIPALMENTE pelo ser humano que é!

Deixe uma resposta